Osama Bin Laden

Líder terrorista do fundamentalismo islâmico nasceu a 10 de março de 1957, em Riade, na Arábia Saudita, e faleceu a 2 de maio de 2011 no Paquistão. Filho de uma família abastada ligada à construção civil, é um homem rico e poderoso. Segundo algumas versões da sua história, foi expulso do seu país por ter ligações a atividades anti-governamentais. Bin Laden fez parte dos grupos treinados pela CIA para combaterem as tropas russas no Afeganistão nos anos 80. Após o afastamento do exército russo, Bin Laden e outros membros desses grupos voltaram-se contra os Estados Unidos da América. Bin Laden declarou Guerra Santa aos EUA que, segundo ele, pretende subjugar o mundo islâmico. Tornou-se um líder poderoso do terrorismo fundamentalista islâmico. Al-Qaeda é o nome da sua organização, com raízes espalhadas pelo mundo.

Aquando da sua expulsão da Arábia Saudita, instala-se no Sudão, onde vive cinco anos, acabando por ser expulso de lá devido a pressões internacionais. É então que é recebido no Afeganistão pelo grupo fundamentalista Taliban.
Bin Laden foi acusado de vários atentados: bombardeamento do World Trade Center (Nova Iorque) em 1993; assassinato de soldados norte-americanos na Arábia Saudita em 1996; bombardeamento das embaixadas norte-americanas na Tanzânia e no Quénia em 1998; e o pior atentado de todos contra o World Trade Center e o Pentágono em 2001.

A 2 de maio de 2011 foi capturado e morto por uma unidade militar norte-americana em conjunto com a CIA e o governo paquistanês.

Como referenciar: Osama Bin Laden in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-15 00:39:29]. Disponível na Internet: