osga

Animal do tipo dos cordados, da classe dos répteis, da ordem dos escamosos e da família dos Geconídeos constituída por cerca de oitocentas espécies.
A osga-comum (Tarentula mauritanica) pertence a uma família de pequenos animais de configuração semelhante à dos lagartos com cabeça e olhos grandes e cauda grossa. O corpo é arredondado e comprimido dorsoventralmente. A pele do dorso é granulosa. O seu habitat natural é constituído por árvores, troncos e rochas. Frequenta de bom agrado os edifícios construídos pelos humanos. Desloca-se facilmente trepando pelas paredes ou pelos tetos de cabeça para baixo. A estrutura das patas das osgas é característica tendo só dois dedos armados de garras, mas são todos muito compridos e revestidos de lamelas adesivas e uma quantidade grande de ganchos microscópicos. A região dorsal e a cauda tem coloração pardo-acinzentada ou acinzentada, com algumas manchas e barras transversais escuras. A porção ventral do corpo é em geral esbranquiçada. Vive sobretudo nos troncos das árvores e muros de edifícios velhos. É tão ativa de dia como de noite, mas suporta mal o frio, razão por que passa o inverno escondida nos mais variados refúgios. Alimenta-se sobretudo de insetos. O período do acasalamento ocorre na primavera e normalmente desencadeia alguns procedimentos violentos entre os machos. A fêmea é ovípara e normalmente coloca os ovos debaixo das cascas das árvores ou nas gretas dos muros. É o maior geconídeo da Europa. O seu comprimento pode variar entre os dez e quinze centímetros.
Encontra-se no sul da Europa, Noroeste Africano e ilhas do Mediterrâneo.
São espécies semelhantes a osga-do-deserto (Tarentola deserti) e a osga-canárica (Tarentola delalandii).
Como referenciar: osga in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-22 02:33:24]. Disponível na Internet: