Paço da Graciosa

Nos arredores de Anadia localiza-se uma bela casa senhorial, o Paço da Graciosa, edifício construído no último quartel de Setecentos - provavelmente pelo irmão do Bispo de Goa e do Algarve, José de Melo Sampaio Pereira de Figueiredo, Marquês da Graciosa.
A casa solarenga é ampla e marcada pela elegante clareza de formas decorativas e elementos arquitetónicos estruturantes, sendo de realçar a sua capela, cujas colunas possuem capitéis românicos provenientes da demolida Igreja de S. Cristóvão de Coimbra.
A fachada do Paço do Marquês da Graciosa é larga, dividida e ritmada por pilastras formando três corpos, sendo antecedida por aparatosa escadaria balaustrada com coroamento de fogaréus. Em toda a sua extensão, a fachada apresenta treze aberturas. O primeiro lanço axial ramifica-se em dois outros laterais que dão acesso às suas portas, abrindo-se ao centro uma janela com o brasão do titular na cabeceira. Os corpos centrais são marcados por cinco amplas janelas, com as vergas marcadas por cornijas angulares.
Do lado esquerdo da frontaria impõe-se a volumetria da capela que, conjuntamente com o seu retábulo, foram uma criação no século XVIII.
Do lado oposto, surge um módulo em chaveta ao gosto revivalista neo-manuelino. Aqui foram utilizados vários elementos arquitetónicos oriundos das demolições ocorridas na cidade de Coimbra no século XIX. Assim, os suportes das colunas são de vários tipos do século XVII e os capitéis românicos vindo da demolida Igreja de S. Cristóvão, decorados com aves, leões, dragões, centauros e motivos fitomórficos. Estes componentes, num total de dezassete, inspiraram a ornamentação posterior, de sabor neo-manuelino, como se deteta pelo tipo de folhagem utilizada e nos entrelaçados dragões.
Como referenciar: Paço da Graciosa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-25 07:30:49]. Disponível na Internet: