Paco De Lucia

Guitarrista flamenco espanhol, Francisco Sánchez Gómez nasceu a 21 de dezembro de 1947, em Algeciras. O seu nome artístico foi adotado em homenagem à sua mãe, Lucia Gómez.
Começou a ter lições de guitarra aos cinco anos de idade, dadas pelo irmão Ramon e pelo pai António Sanchez. Aos 12 anos largou a escola e começou a ter aulas oficiais de guitarra, ganhando uma importante competição aos 14 anos de idade.
Entretanto, a sua família mudou-se para Madrid e Paco ingressou na Companhia de José Greco, como guitarrista, em 1963. Durante a digressão, conheceu, em Nova Iorque, Sabicas e Mário Escudero, e começou a receber aulas de Nino Ricardo. Entretanto, o seu pai montou um clube de flamenco onde Paco podia ouvir os mais cotados cantores flamenco desse período. Em 1967, iniciou uma digressão com o Festival Flamenco Gitano e gravou o seu primeiro álbum, La Fabulosa Guitarra de Paco De Lucia, registo onde se encontra a enorme influência de Nino Ricardo, Sabicas e Mário Escudero. Em 1968, conheceu Camaron de La Isla, artista com o qual gravaria mais de 10 álbuns, até à morte de Camaron, em julho de 1992.
Fantasia Flamenca foi editado em 1969 e marcou o início de um período glorioso que culminou com os recitais de Barcelona (1970) e Madrid (1975). Anteriormente, e também em 1973, editou Fuente y Caudal, álbum que inclui um single de enorme sucesso, "Entre Dos Aguas", que lhe conferiu estatuto de vedeta nacional.
A partir de 1977, começou a sua colaboração de muitos anos com Al Di Meola, John McLaughlin e Larry Corryel, com os quais participou em inúmeros concertos por todo o mundo. Deste seu contacto com o jazz emergiu um período de busca de melodias e harmonias neste género musical sem se afastar das suas raízes, o flamenco.
Em 1981 formou um septeto: Jorge Pardo na flauta, Carles Benavent no baixo, Rubem Dantas na percussão, Ramon de Algeciras na guitarra e Pepe de Lucia na voz, além do próprio Paco. Este conjunto deu vários concertos, gravando uma série de álbuns ao vivo. Em 1982 iniciou a sua colaboração com Chick Corea.
Quatro anos depois, começaria uma nova fase na sua carreira, encerrando um ciclo e regressando à música da guitarra solo. O sexteto que o acompanhava só voltaria em 1991 e com novos membros.
Depois de Siroco (1987), Ziryab (1990) e Live in América (1993), Paco voltou a reunir-se com Al Di Meola e John McLaughlin, 13 anos após o primeiro contacto, gravando o álbum The Guita Trio (1996). A este disco seguiu-se uma digressão mundial.
Dois anos mais tarde, gravou um álbum de tributo à sua mãe, Lucia, e deu início a uma digressão mundial acompanhado por um sexteto completamente renovado.
Paco De Lucia é considerado um dos mais talentosos e cotados músicos de flamenco do século XX.
Como referenciar: Paco De Lucia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-17 20:32:15]. Disponível na Internet: