Paixão e Cinzas

Identificando, na dedicatória, como objeto do seu canto o "coração secreto à deriva pelos dias", esta coletânea de José Agostinho Batista assume a subjetividade na inscrição do sujeito poético num presente disfórico e agónico, em rutura com um tempo primordial.
Como referenciar: Paixão e Cinzas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 22:02:56]. Disponível na Internet: