Artigos de apoio

Paris em 1934
Esta obra enquadra-se numa tradição de literatura de viagens na aceção que lhe confere Almeida Garrett ao redigir as Viagens na Minha Terra, isto é, a visão de Paris é apenas o ponto de partida para a digressão estética e filosófica, numa prosa perfeita, de que ressalta a plasticidade das descrições, e onde o sujeito se assume como porta-voz da coletividade humana: "Deificaste os Ídolos, e os Ídolos faliram; deificaste o Herói, e o Herói faliu; deificaste a Razão, e a Razão faliu - quiseste deificar-me e de mim fazer um ídolo, e deificaste apenas a Dúvida, a Negação, o Paradoxo...".
Como referenciar: Paris em 1934 in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-09-21 20:36:36]. Disponível na Internet: