Parnaso Português Moderno

Da autoria de Teófilo Braga, é um volume apresentado como a continuação da Antologia Portuguesa, publicada no ano anterior, em que os autores da época romântica não tinham sido representados. Os textos seletos são precedidos do estudo "Da poesia moderna portuguesa. Suas transformações e destino", onde Teófilo defende a tese de que, perante os progressos científicos e críticos da sociedade atual, "a Poesia ainda tem um destino ligado às necessidades sociais", já que nem todas as respostas às inquietações humanas podem ser dadas quer "pela demonstração científica", quer "pela dedução filosófica".
A coletânea encontra-se dividida em três secções: "Os líricos portugueses", "Os líricos brasileiros" e "Os líricos galegos". Na primeira secção, surgem poesias de Garrett, Castilho, Herculano, Palmeirim, Augusto Lima, Soares de Passos, Mendes Leal, Bulhão Pato, Ernesto Marecos, João de Deus, Antero de Quental, Teófilo Braga, Guilherme Braga, António Teles, Guilherme de Azevedo, Sousa Viterbo, Cândido de Figueiredo, Gomes Leal, Cláudio José Nunes e ainda excertos das revistas de poesia O Trovador, A Grinalda e O Novo Trovador.
Como referenciar: Parnaso Português Moderno in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 21:25:08]. Disponível na Internet: