Patrão Bento

No prefácio, o autor define a sua conceção de estética enquanto combinação da "faculdade de sentir, com os cinco sentidos e além deles, o que imprime à obra do artista um espírito de seleção, beleza, idealidade ou pura emoção", em suma, a expressão da realidade da pessoa humana, com a expressão do "Homem no seu meio social". O romance localiza-se espacialmente num porto piscatório, evocando, através do protagonista, o "Patrão Bento", uma população que, dependente da luta permanente entre o homem e o mar, pertence a uma "humanidade, espiritualmente anfíbia, vivendo entre o céu, o mar e uma fímbria de terra escalvada e arenosa" - cf. Prefácio). Inscrevendo-se tanto na tradição literária nacional de uma História Trágico-Marítima, como numa corrente de realismo social influenciada por Jorge Amado, Patrão Bento presta uma particular atenção às relações humanas e à afetividade, na tematização do amor e da morte.
Como referenciar: Patrão Bento in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 22:31:24]. Disponível na Internet: