Patrice Lumumba

Político do Congo (1925-1961), natural de Onalua e educado pelos missionários, foi um dos principais intervenientes no processo de independência do país, vindo a assumir o cargo de primeiro-ministro.
Em 1960 o Parlamento congolês nomeou-o chefe do executivo, mas com a Secessão do Katanga foi destituído do cargo que ocupava no Governo da República do Congo. O presidente Kasavubu, que o destituíra, entregou-o a Tschombé, o chefe do Governo do Katanga. O coronel Mobutu, que depois se tornou o presidente Mobutu Sese Seko, foi o autor da sua prisão por ordem do seu inimigo político Joseph Kasavubu.
A Organização das Nações Unidas (ONU), instalada em Elisabethville, informou que Patrice Lumumba terá sido assassinado nos arredores da cidade pelos dois homens que tomaram o seu poder, Tschombé e Kasavubu. O fim trágico deste homem causou um grande escândalo nos anos sessenta e transformou-o numa espécie de herói nacional e mártir.
Como referenciar: Patrice Lumumba in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-18 01:01:18]. Disponível na Internet: