Paul Greengard

Cientista norte-americano nascido em 1925, em Nova Iorque. Professor Doutor pela Universidade de Johns Hopkins em Baltimore, foi diretor do departamento de bioquímica nos Laboratórios de Pesquisa Geigy entre 1959 e 1967, professor de Farmacologia no Albert Einstein College of Medicine em Nova Iorque de 1961 a 1970, professor de Farmacologia e Fisiatria na Escola de Medicina da Universidade de Yale entre 1968 e 1983. Diretor e professor do Laboratory of Molecular and Cellular Neuroscience da Universidade de Rockefeller em Nova Iorque. Recebeu vários prémios ao longo da sua carreira, como o CIBA-Geigy Drew Award em 1979, o The New York Academy of Sciences Award in Biological and Medical Sciences e o The New York Academy of Sciences Award in Neurosciences.
Greengard e os seus dois colegas Arvid Carlsson, sueco, e Eric Kandel, austríaco, receberam o prémio Nobel da Medicina em 2000 pelas descobertas que levaram a cabo sobre as transmissões de sinais (ou mensagens) entre as células nervosas ("transmissão sináptica lenta"). Greengard demonstrou os efeitos provocados pela dopamina na estimulação da membrana celular e na ativação da proteína Kinase A. Estas descobertas podem levar à cura de doenças nervosas (por exemplo, da doença de Parkinson) e à criação de medicamentos novos para a prevenção e cura dessas mesmas doenças.
Como referenciar: Paul Greengard in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-24 13:48:44]. Disponível na Internet: