Paulo IV

Papa italiano, nascido em 1476, na localidade de Capriglio, João Pedro Caraffa pertencia a uma nobre família napolitana. Em 1505 tornou-se bispo de Chieti, foi legado papal, em 1518 bispo de Brindisi e em 1524 ingressou na congregação dos clérigos regulares teatinos, que tinha criado com Caetano de Thiene.

Em 1536 tornou-se cardeal, formou parte da comissão a que Paulo III encarregou de elaborar um projeto de reforma da Igreja neste mesmo ano e de uma outra incumbida de detetar e castigar os hereges. Foi igualmente arcebispo de Nápoles e decano do Colégio Cardinalício. O seu papado ocorreu de 23 de maio de 1555 a 18 de agosto de 1559.
Com este papa a Sede romana entrou de novo em guerra, contra Espanha, uma vez que pretendia eliminar o poderio que este país detinha em Itália. Aliou-se a França para dar seguimento a este projeto, mas as tropas foram derrotadas em 1557.

Entretanto, o imperador Carlos V abdicou e foi eleito Fernando I para o suceder. O Sumo Pontífice declarou que não aceitava a renúncia, uma vez que não tinha sido consultado, mas não foi dada qualquer importância à sua objeção, tendo Fernando I sido coroado em 1558.

Nesse mesmo ano, falecendo Maria Tudor, voltou a produzir-se um corte com a Igreja de Inglaterra. Esta tornou-se anglicana, uma vez que o papa, ao receber os enviados ingleses que se tinham deslocado a Roma para concretizar a paz combinada no pontificado de Júlio III, não aceitou que os territórios que tinham pertencido à Igreja e que passaram para as mãos de senhores seculares não retornassem à propriedade da Santa Sede.

Paralelamente, a Reforma protestante avançava a passos largos, sobretudo em França e na Polónia. O papa tomou então medidas drásticas de reforma da Igreja Católica, entre estas a restrição dos judeus a um bairro e  obrigação de portar um distintivo, punição do concubinato e da simonia e obrigação dos religiosos a viverem sobretudo no claustro, o que até aí não se verificava.

Aumentou também o poder da Inquisição e publicou o Index librorum prohibitorum, uma lista dos livros que acarretavam a excomunhão a quem os lesse. Demasiado exagerada, foi posteriormente atenuada.

Tendo suscitado sobretudo ódio, pelo seu nepotismo e pela excessiva e injusta severidade, foi sepultado em São Pedro e trasladado mais tarde para Santa Maria sopra Minerva.
Como referenciar: Paulo IV in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-07 23:24:23]. Disponível na Internet: