Perdigão Queiroga

Cineasta português nascido a 12 de junho de 1916, em Évora, e falecido a 8 de maio de 1980, em Alcoentre, vítima de acidente de viação. Iniciou a sua carreira cinematográfica como assistente de operador, em 1936. Tendo partido para os Estados Unidos, trabalhou nas secções de montagem da Paramount. Em 1946 regressou a Portugal, dedicando-se à realização de documentários, o primeiro dos quais foi Porto, Metrópole do Trabalho (1947) No ano seguinte, ganhou os Prémios atribuídos pelo SNI ao Melhor Filme e ao Melhor Realizador, por Fado, História de Uma Cantadeira, protagonizado por Amália Rodrigues, Virgílio Teixeira e António Silva. Em 1958 fundou a sua própria produtora. Da sua filmografia, destacam-se as longas-metragens Os Três da Vida Airada (1952), As Pupilas do Senhor Reitor (1960) e O Parque das Ilusões (1963). Entre as cerca de três dezenas de documentários que dirigiu, alguns de grande valor etnográfico, destacam-se Perspetivas de Beja (1953), Vinho do Porto (1959), Portugal de Cristo (1960), O Mundo Salesiano (1960), A Criança Descobre o Acidente (1961), A Pesca do Atum (1962) e Inverno em Portugal (1971).
Como referenciar: Porto Editora – Perdigão Queiroga na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-22 01:03:16]. Disponível em