Pêro da Ponte

Segrel galego, literariamente ativo por volta de 1235-1260, frequentou as cortes de D. Fernando III e D. Afonso X de Castela. Presente no Cancioneiro da Ajuda e nos apógrafos Cancioneiro da Biblioteca Nacional e Cancioneiro da Vaticana com 53 textos (sete cantigas de amor, sete cantigas de amigo, trinta e três sirventeses, quatro prantos, uma tenção e um partimen). Integrando uma grande diversidade de géneros, o seu cancioneiro apresenta-nos um compositor inovador, capaz de combinar motivos de géneros distintos, e um crítico acérrimo da decadência da fidalguia.
Como referenciar: Porto Editora – Pêro da Ponte na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-22 15:31:20]. Disponível em