Pierre Brasseur

Ator francês nascido a 22 de dezembro de 1905, em Paris, e falecido em 16 de agosto de 1972, em Brunico, na Itália. O seu nome verdadeiro era Pierre-Albert Espinasse. Na primeira fase da sua carreira distinguiu-se em interpretações de jovens sedutores e cínicos, como em Le Sexe Faible (1933). Identificou-se totalmente com Frédérick Lemaître no filme Les Enfants du Paradis (1944), no qual revelou o seu talento. Dentro desse estilo, representou em várias peças de teatro, como Le Partage de Midi (1948), Le Bossu (1949), Le Diable et le Bon Dieu (1951), Kean (1953) e Le Retour (1966). No cinema, participou em numerosos filmes, como Quai des Brumes (1938), Lumière d'Été (1943), Les Portes de la Nuit (1946), Les Amants de Vérone (1948), Porte des Lilas (1957), La Tête Contre les Murs (1958), Le Grain de Sable (O Triângulo Circular, 1964), La Vie de Château (1965), Le Roi de Coeur (1966), Goto, L'île d'Amour (1968) e La Plus Belle Soirée de Ma Vie (1972). É pai do ator Claude Brasseur.
Como referenciar: Pierre Brasseur in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 16:23:19]. Disponível na Internet: