Pinheiro de Azevedo

Militar português (1917-1983), João Batista Pinheiro de Azevedo ficou conhecido como o "Almirante sem Medo", pela sua conduta e pela sua capacidade de enfrentar as situações inesperadas. Foi catapultado para a Junta de Salvação Nacional e para a chefia do Estado-Maior da Armada após o 25 de abril, época em que exercia o cargo de Comandante da Força de Fuzileiros do Continente. Foi primeiro-ministro do 6.o Governo Provisório (20 de setembro de 1975 a 23 de julho de 1976). Este governo surgiu após profundas remodelações, tendo sido afastados grande parte dos oficiais ligados a Vasco Gonçalves. A reformulação deu-se em consequência da vitória do Grupo dos Nove na Assembleia do Movimento das Forças Armadas a 5 de setembro. Contou com o apoio do PS e do PSD. No entanto, teve que enfrentar situações muito complicadas, chegando mesmo a ser sequestrado na sua residência, por uma manifestação de trabalhadores da construção civil. Na sequela do 25 de novembro viu-se obrigado a tomar medidas austeras, ao mesmo tempo que preparava as primeiras eleições para a Assembleia da República. Foi candidato a presidente da República, em 1976, obtendo apenas 14% dos votos.
Como referenciar: Pinheiro de Azevedo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-14 23:53:22]. Disponível na Internet: