Pinto Basto

Desportista português, Guilherme Ferreira Pinto Basto nasceu a 1 de fevereiro de 1864, em Lisboa, e faleceu em 1957. Até aos 14 anos estudou em Portugal tendo, nessa altura, seguido para Inglaterra, onde frequentou um colégio de frades beneditinos - Colégio de Downside. Quatro anos mais tarde, regressou a Portugal e, juntamente com os seus irmãos, Eduardo e Frederico Pinto Basto, tornou-se num dos primeiros desportistas portugueses.
Ciclismo, hipismo, ténis, futebol, patinagem e hóquei no gelo foram as modalidades que praticou com mais frequência. No ténis foi campeão nacional durante nove anos e no futebol foi fundador e diretor do Clube Internacional de Futebol das Laranjeiras.
Enquanto amador, participou também em touradas, a pedido da rainha D. Amélia, onde foi bandarilheiro e moço do curro. Disputou, igualmente, regatas a remos e campeonatos de vela. A caça tornou-se, de igual modo, numa prática de eleição, enquanto fazia incursões pelo interior e sul de África. Na altura em que apareceram os primeiros automóveis, disputou algumas competições em Portugal e na Espanha. Paralelamente ao desporto, teve uma vida ligada ao comércio. Trabalhou na casa comercial E. Pinto Basto e Companhia Lda., dirigida pelo seu pai, Eduardo Pinto Basto. No ano de 1910, tornou-se cônsul geral da Dinamarca, cargo que viria a desempenhar durante 39 anos. Simultaneamente, foi encarregado de negócios da Islândia e do Sião.
Integrou a direção da Companhia Portuguesa dos Caulinos e foi sócio da Fábrica de Porcelanas Vista Alegre.
Recebeu as comendas da Ordem de Cristo, da Legião de Honra (França), da Coroa do Sião, do Falcão da Islândia e da Real Ordem de Donnebrog (Dinamarca).
Como referenciar: Pinto Basto in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 15:19:06]. Disponível na Internet: