Artigos de apoio

pobreza

A pobreza é um fenómeno complexo que se distingue da desigualdade e da exclusão social e comporta uma forte dimensão relacional.

Considera-se que um grupo, família ou indivíduo está numa situação de pobreza absoluta quando as suas condições de vida estão abaixo do limiar mínimo de sobrevivência, o que pode indicar uma situação de indigência.

Considera-se que está numa situação de pobreza relativa quando o seu nível de vida é inferior ao padrão médio estabelecido para determinada sociedade, o que é indicativo de situações de exclusão social.

A deteção de situações de pobreza passa pela avaliação de várias dimensões de existência, como a habitação, a situação na profissão, o nível de habilitações e as próprias condições de saúde.

O fenómeno multidimensional da pobreza é, normalmente, explicado a partir de duas perspetivas: a "culturalista" e a "estruturalista" ou sociodinâmica.

Para a primeira, proposta por Oscar Lewis, a pobreza é um fenómeno que se produz no interior de cada subcultura.

Para a estruturalista, a pobreza é um fenómeno gerado por causas externas, que atuam na génese de desigualdades de oportunidades relativas à educação, à participação política e aos rendimentos de vários grupos sociais, perante as quais os respetivos membros têm uma margem de reação reduzida.

Tomadas em conjunto, estas abordagens permitem conceber a pobreza como resultado de uma construção social circunstanciada e, por isso, os fatores preponderantes do seu desenvolvimento, numa dada altura, podem não ser os mesmos que atuam noutra, o que significa que ela pode ser apenas temporária.

Há sempre necessidade de distinguir o lado objetivo da pobreza, ligado às deficiências reais, ao nível dos vários recursos que permitem a integração, e o lado subjetivo, relacionado com as representações e perceções do indivíduo ou grupo relativamente à sua situação de pobreza.
Estas têm a ver com as perceções e as expectativas relativas ao papel e à eficácia das instituições sociais, que exacerbam ou reduzem a própria visibilidade social da pobreza.

Daí a necessidade de distinguir a pobreza primária, que resulta de uma efetiva ausência de recursos materiais de existência, da pobreza secundária, que resulta da inaptidão para a utilização daqueles, facto que, geralmente, é consequência de alguma falha de recursos culturais e sociais.

A 17 de outubro, comemora-se o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.
Como referenciar: pobreza in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-11-21 08:07:29]. Disponível na Internet: