Poemas

Reúne, sob o título de "Onde à Nudez", os volumes Películas, A Inércia da Deserção e Como Alguém Disse, seguidos da reedição de Rebentação. De volume para volume, recuperando, em novas combinações, algumas das suas mitologias pessoais (o rapaz, o mar, as vísceras), procedendo por uma dialética metafórica que continuamente exterioriza o interior e vice-versa, a escrita de Luís Miguel Nava firma uma disciplina rítmica pela qual nada é "ocasional ou suscetível de fácil alteração, na complexidade desses tecidos de palavras que contam histórias estranhas, de dimensões cada vez mais alargadas [...] histórias do mundo e do corpo, das entranhas e do espírito, da realidade e da consciência" (CRUZ, Gastão - A Poesia Portuguesa Hoje, 2.a ed. aum., Lisboa, Relógio d'Água, 1999, p. 187).
Como referenciar: Poemas in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-20 22:33:20]. Disponível na Internet: