polarografia

A polarografia consiste numa técnica analítica eletroquímica para a determinação qualitativa e quantitativa de numerosas substâncias, especialmente vestígios de metais.
Este método foi inventado em 1925 pelo químico checo Jaroslav Heyrovsky, que nasceu em Praga, a 20 de setembro de 1890, e que faleceu também em Praga, a 27 de março de 1967.
Nesta técnica usa-se um elétrodo de mercúrio como cátodo juntamente com um ânodo não polarizável e uma solução diluída da amostra em estudo. O elétrodo de mercúrio é formado por um tubo estreito através do qual se processa a passagem de mercúrio muito lentamente para a solução de maneira a que se formem pequenas gotas no extremo do tubo que se dissolvem. Aplica-se uma diferença de potencial que vai aumentando lentamente. Com cada gota que cai reduzem-se as diferentes classes de iões consoante se alcança o correspondente potencial de dissociação (por ordem dos seus potenciais elétrodos). A pequena intensidade de corrente assim gerada é registada.
A representação gráfica da variação da intensidade da corrente em função do potencial regista-se por intermédio de um polarógrafo, obtendo-se uma curva denominada polarograma, que possibilita obter o resultado da análise.
Esta técnica é muito útil na deteção de pequenas quantidades de metais e na investigação de complexos solvatados.

Como referenciar: polarografia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-18 04:38:23]. Disponível na Internet: