polietileno

O polietileno, de fórmula geral (-CH2-CH2-)n, consiste num material plástico que se obtém por polimerização do etileno. É transparente a translúcido (quando em camadas espessas), leve, tenaz, elástico, praticamente irrompível, quimicamente muito resistente, bom isolador elétrico, amolece a 70-80 ºC e funde entre 100-200 ºC.
A polimerização do etileno ocorre quer a 200 ºC e a uma pressão de 1000 bar a 2000 bar por radicais, na presença de uma pequena quantidade de oxigénio como catalisador (polietileno de baixa densidade e alta pressão), quer pelo processo de Ziegler, diluído em óleo mineral, à pressão e temperaturas normais, na presença de compostos de alquil-alumínio e de tetracloreto de titânio como catalisadores (polietileno de alta densidade e baixa pressão). Esta forma, conseguida pela primeira vez em 1953 pelo químico alemão Karl Ziegler, é mais rígida a baixas temperaturas e mais maleável a altas temperaturas do que a forma polimérica de baixa densidade.
O polietileno foi fabricado pela primeira vez na década de 1930 a temperaturas muito elevadas.
O polietileno apresenta inúmeras aplicações, quer como material de embalagem, impermeável à água, quer em garrafas, materiais isoladores, protetores da corrosão, brinquedos, cabos elétricos, canalizações, entre outras. Por estiramento da massa fundida obtém-se um filamento que se utiliza como isolador elétrico em telas filtrantes, fios de fantasia e tecidos grossos, sobretudo tapetes.
Como referenciar: polietileno in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-26 12:57:38]. Disponível na Internet: