Artigos de apoio

Ponte da Cal
Sobre as águas calmas do rio Nabão construiu-se, no século XVII, uma ponte que ligava o importante e antigo eixo viário oriundo de Coimbra que passava por Lagoas em direção ao centro da vila de Ansião.

Trata-se de um monumento de alvenaria, constituído por dois arcos de volta perfeita, em cantaria siglada. Um estreito passeio, do lado Norte, delimita dois interessantes tanques de banhos, destinados, respetivamente, às mulheres e aos homens.

O primeiro tanque é constituído por uma pia mais funda onde, segundo a lenda, a Rainha Santa se teria um dia refrescado, após atravessar uma longa zona agreste sob o sol tórrido de verão, vinda da cidade de Coimbra. A fadiga apoderara-se já de toda a comitiva quando avistaram, ao longe, o arvoredo refrescante que emerge das margens do rio onde a ponte se ergueu. A Rainha ter-se-á apeado e terá descido à margem para molhar os pés.

Recomposta toda a comitiva, prosseguiram a viagem e eis que, ao encontrar um velho pedinte na beira do caminho, a Rainha mandou de novo parar, para lhe dar uma esmola. Teria sido este velho, ou "ansião", que segundo a tradição determinou o nome da povoação.

As águas que correm sob a ponte santificaram-se e práticas milagrosas aí ocorreram desde então. Neste local ainda hoje se pratica o "banho santo" de 29 de junho - dia de S. Pedro - ao dia 4 de julho - dia da Rainha Santa Isabel.


Como referenciar: Ponte da Cal in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-09-25 03:39:36]. Disponível na Internet: