positrão

Esta partícula foi predita teoricamente em 1928 pelo físico inglês Paul Adrien Maurice Dirac.
Em 1932, o físico norte-americano Carl David Anderson descobriu experimentalmente, na radiação cósmica, a existência de positrões.
Dois anos mais tarde, o casal de físicos franceses Irene Joliot-Curie e Frédéric Joliot-Curie encontraram de novo esta partícula na desintegração radioativa artificial do núcleo de fósforo.
A descoberta do positrão levou à procura das possíveis antipartículas do protão e do neutrão. A sua existência veio a confirmar a da antimatéria, isto é, de matéria constituída por átomos nos quais a carga elétrica do córtice e do núcleo é de sinal contrário.
O positrão pode aparecer juntamente com um eletrão durante a colisão dos raios gama com a matéria (formação de pares). Durante o choque com um eletrão desintegram-se ambas as partículas, irradiando dois ou três quantas de luz, pelo que desaparece rapidamente ao atravessar a matéria (aniquilação de matéria).
Como referenciar: Porto Editora – positrão na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-27 05:32:11]. Disponível em