Primeiro Rali Paris-Dakar

Organizado por Thierry Sabine, em 1979, o 1.º Rali Paris-Dakar foi designado na altura "Rallye Oasis Paris Dakar" e atravessou cinco países: França, Argélia, Nigéria, Mali e Senegal, num total de mais de três mil quilómetros divididos em várias etapas.
Aliciados pela quantia dos prémios em jogo - 23 mil francos para o vencedor, 3 mil francos até ao décimo classificado e desde aí até ao quadragésimo 500 francos - e pelo desafio que consistia atravessar parte do continente africano, com todas as condições adversas subjacentes, nomeadamente a travessia do deserto do Sahara, foram muitos os aventureiros que fizeram a corrida em carros, ou em motos.
Entre os concorrentes contavam-se sete mulheres, todas a correr em motos: Martine de Cortanze, Pascale Geurie, Martine Renier, Marido, Christine Martin-Lefort, Marie Ertaud e Corrine Koppenhague.
O vencedor da corrida foi o francês Cyril Neveu, numa moto Yamaha. Estabelecendo uma divisão entre carros e motos, a equipa formada por Genestier, Terbiaut e Lemordant, num Range Rover, ficou em primeiro lugar, os irmãos Marreau, num R4 Sinpar, ficaram em segundo e, em terceiro, chegou a equipa Giraudo e Cavalleri, num Fiat. Quanto às motos, as três primeiras posições foram ocupadas por franceses, Cyril Neveu chegou em primeiro lugar, seguindo-se depois Gilles Comte, também numa Yamaha, e Philippe Vassard, numa Honda.
Durante o 1.º Rali Paris-Dakar verificaram-se alguns acidentes, principalmente a meio da corrida, na Nigéria. Jean-Claude Oliviar, que comandava a prova foi obrigado a desistir na sequência de uma fratura no pulso. Patrick Schaal, que também já tinha liderado o rali, caiu e fraturou um dedo e, assim, Cyril Neveu alcançou o primeiro lugar do Dakar. Nesta corrida, verificou-se um outro acidente, que causou a morte do piloto Patrick Dodin.
Como referenciar: Primeiro Rali Paris-Dakar in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-02 07:24:05]. Disponível na Internet: