processo de Bessemer

O processo de Bessemer, inventado em 1856, deve o seu nome ao engenheiro inglês Sir Henry Bessemer (1813-1898). Consiste numa maneira de converter ferro-gusa de um alto forno em aço.
O ferro-gusa líquido é colocado numa fornalha refratária alinhada (conversor de Bessemer) a uma temperatura de 1250 ºC. Da base da fornalha é injetado ar e adiciona-se ainda ferro especular para introduzir a quantidade de carbono correta.
As impurezas, nomeadamente o silício, o fósforo e o manganês, são retiradas através do revestimento do conversor formando-se escória.
Finalmente, a fornalha é inclinada de maneira a permitir que o aço derretido possa ser retirado.
Atualmente, existe uma versão mais moderna deste processo, que se denomina de VLN ("Very Low Nitrogen"). Segundo este processo insufla-se oxigénio e vapor de água para a fornalha em substituição do ar de modo a minimizar a absorção de azoto do ar pelo aço.
Como referenciar: Porto Editora – processo de Bessemer na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-02 12:30:45]. Disponível em