processo de Ziegler

O processo de Ziegler consiste num processo industrial para a obtenção de polieteno de alta densidade usando catalisadores de cloreto de titânio (IV) e de alquilos de alumínio, como por exemplo o trietilalumínio (Al(C2H5)3). Estes compostos têm a propriedade de construir macromoléculas com estruturas especiais simétricas e com carbonos assimétricos na cadeia. Os polímeros que apresentam esta propriedade denominam-se táticos.
Este processo foi introduzido pela primeira vez em 1953 pelo químico alemão Karl Waldemar Ziegler, que nasceu em Helsa bei Kassel, a 26 de novembro de 1898, e que faleceu em Mulheim an der Ruhr, a 11 de agosto de 1973.
Em 1954 o processo foi desenvolvido pelo químico italiano Giulio Natta, que nasceu na Ligúria, a 26 de fevereiro de 1903, e que faleceu em Bérgamo, a 2 de maio de 1979. Este químico alargou o uso dos catalisadores de Ziegler e catalisadores semelhantes a outros alcenos. Em particular, demonstrou como produzir polímeros de propeno estereoespecíficos.
Com o desenvolvimento deste processo, Ziegler e Natta foram galardoados com o Prémio Nobel da Química em 1963.
A utilização deste processo permitiu a obtenção de polieteno a temperaturas e pressões mais baixas (cerca de 60 ºC e 1 atm) das que eram usadas no processo original.
Além deste aspeto, o polieteno produzido apresentava um maior número de cadeias lineares, o que lhe conferia uma maior rigidez e um ponto de fusão mais elevado do que o polieteno produzido anteriormente.
A reação que ocorre neste processo envolve a formação de um alquilo de titânio na qual o titânio pode coordenar diretamente com eteno usando uma ligação p.

Como referenciar: processo de Ziegler in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-17 01:17:34]. Disponível na Internet: