processos de extinção de fogos

Um fogo pode ser interrompido quando se impede a ação de um dos seus componentes (triângulo do fogo) ou se rompem as reações em cadeia (tetraedro do fogo). Alguns dos processos de extinção de fogos mais vulgarmente utilizados são o abafamento, a dispersão, o arrefecimento e a inibição.
O abafamento consiste na diminuição da percentagem de oxigénio para valores inferiores a 15% (a percentagem normal de oxigénio no ar é de 20%) e a dispersão consiste na separação física do combustível. O arrefecimento baseia-se na diminuição da temperatura do ambiente onde está a ocorrer o fogo para valores inferiores à temperatura de combustão e finalmente a inibição é a alteração da composição química da chama suprimindo a sua formação (rutura das reações em cadeia).

Os diferentes processos de extinção de fogos obrigam à utilização de agentes extintores diferentes que dependem da classe de fogo em causa. Os agentes extintores mais utilizados são a água, a areia, o dióxido de carbono, a espuma, o pó químico e o HALON.
Como referenciar: processos de extinção de fogos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 13:20:48]. Disponível na Internet: