prólogo

Texto normalmente não muito extenso, colocado antes do texto literário propriamente dito, que tanto pode ser autógrafo (da autoria do próprio autor do texto) como alógrafo (da responsabilidade de uma outra entidade, como o editor, um crítico, o próprio narrador, uma das personagens, etc.). Pretende funcionar como motivador de leitura, declarando intenções, sugerindo interpretações, sublinhando a especificidade do texto.
Na época romântica, os prólogos, que comportam por vezes outras designações, como prefácios, advertências, preâmbulos, etc., são muitas vezes locais privilegiados para a exposição de uma doutrinação literária.
Como referenciar: Porto Editora – prólogo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-05 16:14:12]. Disponível em