publicano

Os publicanos, ou publicani, que em grego tinham o nome de telonai, eram pessoas contratadas pelo Estado Romano para recolherem os impostos, sendo os contratos celebrados de cinco em cinco anos. Os publicanos ou associações de publicanos (societas publicanorum) acorriam a um leilão realizado no Fórum de Roma pelos censores e no qual, depois da arrematação, adquiriam o direito de cobrar os impostos numa província ou num centro urbano.
Os publicanos pertenciam, normalmente, à classe abastada dos cavaleiros, podendo suprir sempre a quota devida a Roma. Organizavam-se nas ditas sociedades de publicanos para pagar o tributo devido a Roma de uma vez só.
Os impostos cobrados pelos publicanos eram constituídos por tarifas e taxas diversas, entre as quais as que se instituíam sobre as alfândegas, sobre bens dos mais diversos tipos, sobre indivíduos, portagens, extração de sal e de metais de minas e consumo. A arbitrariedade com que se podiam impor as quantias a cobrar, aliada à fiscalização inexistente por parte do Estado, fez com que fosse um cargo muito apetecido, por permitir fazer fortuna pessoal e, consequentemente, odiado pelos contribuintes. Este facto transparece, por exemplo, na Bíblia.
Como referenciar: publicano in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-19 21:14:07]. Disponível na Internet: