Qusay Hussein

Dirigente iraquiano, e filho mais novo do presidente Saddam Hussein, nasceu em 1967.
Fez formação em Direito, embora não tenha sido divulgada a universidade que frequentou.
Qusay seguiu as pisadas do pai e dedicou-se à carreira militar. Foi acusado de em 1991 ter sido responsável por execuções em massa e torturas sobre um grupo de dissidentes xiitas que tentaram, sem sucesso, iniciar uma rebelião em Bassorá. Apesar de ser o filho mais novo de Saddam, tinha sido escolhido por este para sucedê-lo no poder no Iraque. Em maio de 2001 foi eleito para o Comando Regional Iraquiano do Partido Baath, então no poder, no lugar do seu irmão mais velho. Foi um sinal claro de que Saddam apostava em Qusay como sucessor. Nesse mesmo ano escapou a um atentado.
Até à queda do regime iraquiano, deposto após a invasão norte-americana em 2003, Qusay comandava as forças especiais da Guarda Republicana e liderava os serviços secretos e de segurança iraquianos. Cabia então a Qusay defender o regime, o presidente e comandar a repressão aos inimigos de Saddam.
Quando a guerra estava prestes a começar Qusay ficou encarregue de defender Bagdade, Tikrit e outras duas cidades.
Qusay foi morto juntamente com o irmão a 22 de julho de 2003, na cidade de Mosul, pelas forças militares norte-americanas que invadiram o Iraque. Ambos tentaram resistir pela força à captura.
Como referenciar: Qusay Hussein in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 01:00:13]. Disponível na Internet: