Rádio Renascença

A Rádio Renascença começou a emitir a 1 de janeiro de 1937, depois de em junho de 1936 se terem iniciado experiências regulares com um emissor instalado na Charneca, em Lisboa. A ideia da criação de uma estação de rádio de inspiração católica já tinha sido lançada em 1933 na revista Renascença.
As primeiras emissões eram em Onda Média e Onda Curta e o padre Lopes da Cruz, que foi o maior defensor da criação da estação, pediu aos ouvintes que transmitissem informações sobre o modo como se escutava a Renascença. Foi um sucesso porque muita gente respondeu ao apelo.
A Rádio Renascença instalou-se em fevereiro na Rua Capelo, de onde nunca mais saiu, e sempre sob a direção de Lopes da Cruz. O objetivo, que foi sendo cumprido paulatinamente, era instalar o maior número possível de emissores, para que as emissões chegassem a todo o País.
No período entre 1974 e 1975, o plano de expansão da rádio sofreu um forte revés, com a destruição, por altura da Revolução do 25 de abril, dos emissores da Buraca.
Em finais de 1975, a estação foi devolvida à Igreja e a 1 de janeiro de 1976 regressaram as emissões normais, tal como o plano de instalação da rede de emissores.
Já no final da década de 70 começaram as emissões diárias experimentais em Onda Curta para os emigrantes portugueses da Europa Central, numa primeira fase, a que se seguiram os instalados no Brasil.
A emissora católica tornou-se líder de audiências em 1978 e continuou a apresentar novos projetos. Nessa época passou a emitir duas programações distintas, uma através da Rádio Renascença, em onda média e frequência modulada, e outra através da RFM, em frequência modulada em estéreo. Paralelamente, a Renascença também tem emissões locais feitas a partir de estúdios colocados em Évora, Braga, Lisboa, Chaves, Porto, Viseu, Leiria e Elvas.
A expansão da Renascença prosseguiu na década de 90 com as transmissões via satélite, que fizeram chegar a Emissora Católica Nacional, para além de Portugal, onde continuou a ser líder de audiências, à Europa, África, Ásia e América.
Pela Renascença passaram alguns dos profissionais de rádio mais conceituados de Portugal, tanto na área da informação como da programação, sendo de destacar, entre os programas mais ouvidos, o "Despertar" de António Sala, que durante cerca de duas décadas, as de 80 e 90, animou o início da manhã de milhares de portugueses.
Como referenciar: Porto Editora – Rádio Renascença na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-05 02:33:54]. Disponível em