Rafael

Pintor italiano, pouco se conhece dos anos de formação de Raffaelo Santi ou Sanzio, nascido em 1483, em Urbino, e falecido em 1520. Perugino instigou-o a aperfeiçoar a pureza linear do desenho, usando cores claras e frescas e pouco sombreado. As primeiras obras possuem já uma graça frágil, que se irá maturar no contacto com a pintura florentina. A Deposição no Túmulo (1507) atesta a influência temporária de Michelangelo Buonarroti. De Leonardo aprende a coesão das formas e a modelação subtil das figuras, sem adotar cabalmente o "sfumato" do mestre. Dos quatro anos passados em Florença datam A Virgem Ansidei e A Virgem do Pintassilgo (1506). A partir de 1509 instala-se em Roma, iniciando quatro frescos nas câmaras do Vaticano conhecidas como "Stanze". Os primeiros frescos, que incluem A Escola de Atenas e o famosíssimo Disputà representam exemplarmente o estilo clássico do Alto Renascimento. A encomenda de um banqueiro permite-lhe abandonar em algumas obras a temática religiosa. Com a Galateia (1511) volta-se para os temas da antiguidade clássica. Os últimos trabalhos ganham força dramática e as figuras adotam atitudes próximas do Maneirismo, estilo influenciado pela obra de Michelangelo, em que a tensão é estabelecida por fortes contrações musculares e posições contorcidas do modelo. A Transfiguração (1520?), pertence a este período. Muitas gerações de artistas procuraram inspiração na riqueza e variedade da arte de Rafael. Carracci e os pintores do princípio do século XVIII seguiram o caminho do seu classicismo.
Como referenciar: Rafael in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 00:39:08]. Disponível na Internet: