Ray Liotta

Ator norte-americano, Ray Liotta nasceu a 18 de dezembro de 1955 em Newark, New Jersey.
De origem italiana, foi adotado pela sua família quando tinha apenas seis meses. Estudou representação na Universidade de Miami, onde se formou em 1977. Entrou em diversas peças durante os anos de formação: The Sound of Music, Cabaret, Death of a Salesman e A Streetcar Named Desire. Estreou-se na televisão na série Another World, em 1978, num papel que representou até 1981. Continuou a participar em algumas séries e estreou-se no cinema em 1983 com um pequeno papel no drama The Lonely Lady, realizado por Peter Sasdy, numa adaptação do livro de Harold Robbins. Em 1986, chamou a atenção da crítica na comédia negra Something Wild (Selvagem e Perigosa), realizado por Jonathan Demme e protagonizado por Jeff Daniels e Melanie Griffith (que o tinha recomendado para o papel), interpretando o papel de Ray Sinclair. O seu desempenho valeu-lhe o prémio de Melhor Ator Secundário da Boston Film Critics e foi nomeado para o Globo de Ouro da mesma categoria.
Seguiu-se o papel principal no drama Dominik and Eugene (1988) e Field of Deams (Campo de Sonhos, 1989), onde contracenou com Kevin Costner, interpretando o papel do "fantasma" de Shoeless Joe Jackson, jogador dos White Sox. Em 1990, conseguiu o papel de Henry Hill no filme de gansgters de Martin Scorsese Goodfellas (Tudo Bons Rapazes), ao lado de Robert De Niro. O sucesso do filme trouxe-lhe o reconhecimento do público e a aclamação da crítica. Protagonizou depois a comédia Article 99 (1992) e, no mesmo ano, fez de polícia psicopata no thriller Unlawful Entry (Obsessão Selvagem), realizado por Jonathan Kaplan, contracenando com Kurt Russell e Madeleine Stowe.
Em 1994, participou no filme de ficção científica No Escape (Fuga de Absolom), passado no ano de 2022 numa prisão de onde não se pode fugir. Dois anos depois, entrou no thriller de ficção científica realizado por John Dahl Unforgettable (Inesquecível), no papel de um médico que utiliza uma droga como forma de descobrir quem assassinou a sua mulher. Em 1997, faz de polícia toxicodependente em Cop Land (Zona Exclusiva) e interpreta Paul Krendler, um agente do FBI ambíguo que acaba a comer o seu próprio cérebro numa cena famosa do thriller Hannibal (2001), de Ridley Scott. Seguiram-se Blow (2001), no papel de um traficante de droga e pai de Johnny Depp; John Q (2002), de Nick Cassavetes, e Identity (Identidade Misteriosa, 2003), um thriller realizado por James Mangold com John Cusack e Amanda Peet sobre dez pessoas que ficam presas num motel durante uma tempestade e que vão morrendo uma a uma, misteriosamente.
Como referenciar: Ray Liotta in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-30 04:15:10]. Disponível na Internet: