RDP - Radiodifusão Portuguesa

A RDP é uma empresa de capitais públicos concessionária do serviço público de radiodifusão em Portugal, que tem por objetivo assegurar uma programação de referência, que vá ao encontro das necessidades dos diversos públicos, tendo em conta a divulgação da língua e cultura portuguesas.
Sediada em Lisboa e com centros regionais no Porto, Coimbra, Faro, Ponta Delgada e Funchal, a RDP agrupa os canais Antena 1 (generalista), Antena 2 (cultural), Antena 3 (publico jovem), RDP Internacional (para os portugueses residentes no estrangeiro) e RDP África, assim como a Antena 1 - Madeira, a Antena 3 - Madeira e a Antena 1 - Açores.
A Radiodifusão Portuguesa foi constituída em dezembro de 1975 com o nome de Empresa Pública de Radiodifusão e agrupava a Emissora Nacional de Radiodifusão - que transmitia para o país e para os territórios ultramarinos -, os Emissores Associados de Lisboa - grupo de estações privadas que transmitiam em Onda Média -, as empresa J. Ferreira & C.ª Lda. e Alfabeta - Rádio e Publicidade, e uma série de postos emissores e retransmissores de radiodifusão, entre os quais o Rádio Clube Português. Em 1976, um decreto governamental determinou que a Empresa Pública de Radiodifusão adotasse em definitivo a designação Radiodifusão Portuguesa, mais conhecida por RDP.
A RDP ficou obrigada a prestar serviço público de rádio, contando para isso com quatro canais nacionais e três regionais para o Continente e dois regionais para as ilhas, assim como as emissões internacionais em Onda Curta. A RDP contava com uma vasta rede de emissores em todo o país, tanto em onda média como em frequência modulada.
Dentro da RDP havia quatro canais: a Antena Um, o Programa Dois, a RDP Internacional e a Rádio Comercial. Esta última, criada em 1979, destinava-se a um público mais jovem e acabou por ser privatizada em 1992, tendo sido comprada pelo grupo Correio da Manhã que mais tarde a vendeu à Lusomundo. Em 1994, o aparecimento da Antena 3 serviu para colmatar a ausência da Rádio Comercial. A Antena Um é o canal principal da RDP, transmitindo noticiários de hora a hora, dando muito espaço ao desporto e passando quase exclusivamente música portuguesa. Tenta conciliar informação e entretenimento. A Antena Um tem quatro desdobramentos da rede de FM duas vezes por dia para oferecer programação regional no Porto, Coimbra, Lisboa, Faro, Madeira e Açores. O Programa Dois dedica-se principalmente à música clássica e a Antena 3 visa essencialmente o público jovem. A RDP - Internacional destina-se aos portugueses que estão espalhados pelo mundo e a RDP - África, fundada em 1995, é vocacionada para os países africanos de língua portuguesa.
A RDP é herdeira da Emissora Nacional de Radiodifusão que tinha sido criada a 4 de agosto de 1935. As primeiras emissões experimentais, a partir dos estúdios de Barcarena, já se tinham realizado em 1932 em Onda Média, sendo que a Onda Curta foi testada dois anos mais tarde. A onda curta assumiu, a partir de 1937, uma grande importância no seio da Emissora nacional porque permitia o acesso às comunidades emigrantes e aos pescadores da frota de bacalhoeiros. Nessa altura, destacava-se o programa "Hora da Saudade". Essa tradição mantém-se hoje em dia com a RDP - Internacional.
Nos anos 50, por iniciativa da Emissora Nacional, surgiram as orquestras Sinfónica, Típica e Ligeira, o Centro de Formação de Artistas da Rádio e o teatro radiofónico. Este estilo manteve-se até à revolução do 25 de abril de 1974, altura em que a Emissora Nacional foi ocupada pelo militares. Em 1976, deu então lugar à RDP.
No ano 2000, a RDP integrou a Portugal Global, SGPS, uma holding que agrupou os meios de comunicação estatais, mas que foi extinta em 2003. Dessa forma, em 2004 surgiu a Rádio e Televisão de Portugal, SGPS, que juntou a RDP à RTP (Radiotelevisão Portuguesa). Esta união levou à mudança de instalações da RDP para outro edifício em Lisboa, em conjunto com a RTP, assim como a união de algumas delegações regionais.
Como referenciar: RDP - Radiodifusão Portuguesa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-25 15:34:35]. Disponível na Internet: