Renata Tebaldi

Cantora italiana de ópera nascida a 1 de fevereiro de 1922, em Pesaro, em Itália, e falecida a 19 de dezembro de 2004, na sua casa na República de San Marino.
Vítima de poliomielite aos três anos, Renata Ersilia Clotilde Tebaldi ficou impedida de participar em brincadeiras muito cansativas. Assim, começou a interessar-se por música desde muito cedo, ajudada pela mãe, professora de violino. Aos 15 anos, foi estudar para o Conservatório de Parma.
Renata Tebaldi estreou-se como cantora em 1944, em Rovigo, interpretando Elena em Mefistófeles, mas tornou-se conhecida graças ao concerto de reabertura do Scala de Milão, em 1946, após o final da Segunda Guerra Mundial. Depois de nas audições impressionar o maestro Arturo Toscanini, foi escolhida para cantar um tema da ópera de Rossini Mosé in Egitto e a parte de soprano no Te Deum de Verdi. Foi o início de uma carreira que a levou a ser considerada uma das melhores sopranos do pós-guerra, rivalizando com Maria Callas. A cantora manteve-se na companhia do Scala até 1954.
Na década de 50, Renata Tebaldi passou grandes temporadas nos Estados Unidos da América, onde participou em óperas como Aida, Otello, La Bohème, Madame Butterfly, Tosca e La Traviata.
Na década de 70, retirou-se dos palcos devido a problemas nas cordas vocais. Assim, participou pela última vez numa ópera em 1973 e três anos mais tarde fez o seu derradeiro concerto.
Depois de se retirar dos palcos, passou a viver em Milão, embora tenha morrido na sua casa em San Marino
Paralelamente às atuações ao vivo, Regina Tebaldi gravou diversos discos, tanto em estúdio como em concertos. A mais famosa gravação ao vivo da sua carreira aconteceu em Nápoles, em 1958, com a interpretação de La Forza del Destino.
Regina Tebaldi foi nomeada Cavaleira da Ordem de Mérito da República Italiana e recebeu a Comenda da Ordem das Artes e das Letras do governo francês.
Como referenciar: Renata Tebaldi in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-05-26 21:39:53]. Disponível na Internet: