replicação do ADN

Processo de autoduplicação exata das moléculas de ácido desoxirribonucleico (ADN) que garante a transmissão da informação genética das células-mãe às células-filhas durante a divisão celular, preservando o património genético próprio de cada espécie.
Após a apresentação do modelo molecular de Watson e Crick, em 1953, foram formuladas várias hipóteses para explicar o mecanismo de replicação do ADN, como, por exemplo, as hipóteses dispersiva - em que porções da molécula original e outros nucleótidos integram as novas moléculas formadas -, conservativa - na qual se defende que a molécula original serve de molde à nova molécula, sendo a original conservada e a outra totalmente sintetizada -, e semiconservativa. Experiências realizadas por Meselson e Stahl apoiaram fortemente esta última hipótese, que defende um processo de replicação que ocorre segundo a regra de complementaridade de bases. Este modelo permite explicar a transmissão do património genético e a relativa constância da composição do ADN durante a divisão celular. Segundo a replicação semiconservativa, as duas cadeias da dupla hélice de ADN, na presença de enzimas específicas, a ADN polimerase, afastam-se por rutura das pontes de hidrogénio que unem as bases azotadas. Os nucleótidos de ADN que se encontram livres na célula encaixam nos filamentos que se vão afastando através de ligações que obedecem à regra da complementaridade das bases. Assim, os nucleótidos de citosina ligam-se aos de guanina e os nucleótidos de timina associam-se aos de adenina. Cada uma das cadeias de ADN serve, então, de molde à formação de uma cadeia complementar.
Quando os filamentos de ADN que serviram de molde ficam completamente preenchidos pelos novos nucleótidos, formam-se duas novas moléculas de ADN, idênticas entre si e complementares das cadeias que lhes deram origem. Cada uma das novas cadeias de ADN é antiparalela em relação à cadeia que lhe serviu de molde.
No fim da replicação, cada molécula formada é uma réplica da original e inclui uma cadeia de ADN antiga e uma cadeia recém-formada, daí a designação de replicação semiconservativa.
Como referenciar: replicação do ADN in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-18 18:52:11]. Disponível na Internet: