Reportagem

A reportagem constitui um género específico da informação, assente na observação dos factos e/ou do espaço onde se registaram, com referência a todos os pormenores ambientais e humanos de interesse. É uma narrativa viva, direta, de acontecimentos assistidos pelo autor. Embora haja liberdade narrativa e de estilo, que permite a observação, o retrato, a análise e a interpretação das personagens, dos ambientes e das situações, a reportagem não pode deixar de informar nem pode transformar-se em crónica ou artigo de análise e opinião. A reportagem tem, como a notícia, o propósito de informar sobre um tipo de acontecimento, mas a sua estrutura diferencia-se daquela. Na reportagem, o assunto deve ser tratado exaustivamente e em profundidade, segundo o ponto de vista adotado. Para isso, requer investigação cuidada, uma recolha de informação in loco, um máximo de pormenores possíveis, notas de cor local, e uma apresentação organizada.
Enquanto a notícia se destina a registar a ocorrência de factos e tem uma temporalidade relativamente curta, a reportagem tem a possibilidade de articular os factos em planos mais ampliados e vinculados a contextos, que lhe garantem significação e relevo, auxiliando na compreensão do próprio mundo social. A reportagem amplia uma simples notícia, aprofundando os factos no espaço e no tempo.

O repórter, na recolha das informações e declarações, precisa de ser cuidadoso e deve fazer a sua reprodução fiel e rigorosa; necessita, também, de descrever as personagens intervenientes e a situação, depois de ter realizado um estudo prévio dos ambientes, das convicções, dos comportamentos e de tudo o que possa contribuir para um melhor conhecimento do seu trabalho.
A reportagem pode ser dissertativa, narrativa ou descritiva. A reportagem dissertativa tem o texto estruturado por meio de um raciocínio que vai permitindo a explicitação dos factos por afirmações mais gerais, seguidas de justificação ou fundamentação. Evitando a imediata inserção de dados, permite manter o leitor suspenso até ao momento de encontrar a ideia central. A reportagem narrativa tem o texto com os factos organizados dentro de uma progressão, mostrando as mudanças progressivas de estado nas pessoas e nas coisas. Esta reportagem pode dizer-se narrativo-dissertativa se predomina a narração, embora contendo trechos dissertativos; ou é dissertativo-narrativa se predomina a dissertação, incorporando trechos narrativos. A reportagem descritiva mostra os factos, as pessoas e as coisas fixadas num único momento, sem as mudanças progressivas causadas pelo evoluir temporal.
Como referenciar: Reportagem in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-22 05:27:05]. Disponível na Internet: