República de Weimar

Weimar é uma cidade da Alemanha, antiga capital do ducado da Saxónia e do Grão-Ducado da Saxónia. Foi Capital Europeia da Cultura em 1999.
A República de Weimar corresponde a um período da História da Alemanha que decorre entre o fim do Segundo Reich alemão (1918) até à ascensão de Hitler ao poder em 1933. Iniciadas as conversações para a assinatura do Armistício em outubro de 1918, rebentou uma revolta operária na Alemanha, que acabou por redundar num fracasso graças à divisão entre espartaquistas (defensores da instauração de um regime comunista) e sociais-democratas. Estes, aliados aos conservadores e ao exército, conseguem reprimir os espartaquistas e estabelecer uma república. O governo provisório desta, presidido por Ebert (social-democrata), elege então uma Assembleia Constituinte, encarregada de criar as instituições do novo regime republicano.
A Constituição de 1919 estabelecia assim uma república federal e parlamentar, à cabeça da qual se encontrava um presidente com amplas atribuições e competências. O poder legislativo repartia-se entre duas assembleias: o Reichstag, eleito por sufrágio universal em cada quatro anos, com incumbência de apresentar e votar leis, para além de ter responsabilidades de governo; e o Reichsrat, onde se reuniam os delegados representantes dos 17 länder alemães. Os nacionalistas, todavia, nunca aceitaram que um governo do centro-esquerda surgido na sequência da revolta espartaquista tivesse assumido as condições do Tratado de Versalhes (junho de 1919). A este descontentamento juntou-se a evolução do regime parlamentar democrático e social estabelecido na Constituição tendo em vista um regime presidencial. Entre 1925 e 1934, esteve à cabeça deste o marechal Hindemburg.
A crise económica surgida em 1929 desencadeará, porém, a derrocada da República de Weimar, tal era o descontentamento popular perante a situação de miséria e a impotência governativa em resolver a situação. Os nacionais-socialistas, agrupados em torno de Hitler desde a criação do seu partido em 1920 e em contínuo crescimento, saíram favorecidos com a crise.
Com as estruturas económicas debilitadas e os problemas políticos e sociais a agravarem-se dia a dia, bem como a pressão resultante do crescimento eleitoral dos nacional-socialistas de Hitler, Hindemburg encarrega-o de formar um novo governo. Alcançado o poder, não demorará mais de seis meses para Hitler deitar por terra as bases democráticas da República de Weimar, que agoniza então, e acaba por cair perante a instauração de um regime ditatorial na Alemanha.
Como referenciar: República de Weimar in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 02:07:25]. Disponível na Internet: