resistência ao avanço

A resistência ao avanço, no domínio automóvel, consiste no conjunto de forças que se opõem ao esforço motriz do motor de um automóvel. Neste conjunto há a considerar, para além dos atritos internos: a resistência ao vento, na qual influi principalmente o perfil ou formato e dimensões do veículo e a sua velocidade; a resistência correspondente aos atritos de rolamento entre as rodas e o piso, que é proporcional ao peso e é modificada pela pressão dos pneus, e a natureza e estado do pavimento; e ainda a resistência devida aos declives do terreno, que é a componente do peso de veículo paralela à via, que nas subidas atua como resistência e nas descidas ajuda o esforço do motor. Nas curvas a força centrífuga também origina, por efeito dinâmico, resistência do avanço por vezes considerável, dependendo da velocidade do veículo e do raio da curva e da maior ou menor sobrelevação existente no pavimento.
No domínio da náutica, a resistência ao avanço consiste na força que se opõe ao avanço de um navio e é o resultado do atrito da água com o casco e da formação do sistema de ondas que o deslocamento provoca.
A resistência ao avanço depende da forma, tamanho e velocidade da embarcação, e é o fator que determina a potência necessária para se atingir uma determinada velocidade.
Como referenciar: Porto Editora – resistência ao avanço na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-02 18:43:10]. Disponível em