Revolta na Boémia

Em 1612, Fernando II sobe ao trono e tem a ambição de reintegrar todos os países germânicos num Estado unitariamente de religião católica, o que desencadeia algumas lutas. O conflito eclode na Boémia em 1616, quando Fernando revoga a Carta de Majestade (1609) que tinha sido concedida aos checos por Rodolfo II, pela qual tinham direito à liberdade de culto. Para salvaguardarem os seus direitos, os checos revoltam-se, separam-se do império e escolhem um novo soberano, na pessoa de Frederico IV, eleitor calvinista do Palatinado. Este episódio irá dar origem mais tarde à Defenestração de Praga e à eclosão da Guerra dos Trinta Anos.
Como referenciar: Revolta na Boémia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 02:57:43]. Disponível na Internet: