Revolução nas Conceções Cosmológicas

No século XVI assistiu-se a uma reviravolta no que concerne à conceção humana do cosmos. Um dos principais fautores desta inovação foi Nicolau Copérnico, que na sua obra De Revolutionibus, publicada em 1543, defendeu a teoria heliocêntrica, em que a Terra girava à volta do Sol. Tal afirmação foi confirmada por Galileu Galilei, após a criação de um sistemas de lentes adaptado ao telescópio que lhe permitiu uma observação mais fiel dos corpos celestes. Estes dois estudiosos baseavam as suas teorias em três princípios: o da exposição simplificada da Natureza através de teorias matemáticas, o da excelência dos movimentos circulares (rebatida pela Primeira Lei de Kepler, ainda no século XVI) e o da possibilidade da representação dos movimentos cíclicos por meio de movimentos em forma de círculos idênticos (princípio de inalterabilidade do cosmos que Tycho Brahe colocou em causa ao observar a explosão de uma supernova, em 1572).
Como referenciar: Revolução nas Conceções Cosmológicas in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 04:28:43]. Disponível na Internet: