Ridley Scott

Realizador inglês, Ridley Scott nasceu a 30 de novembro de 1937, na aldeia de South Shields. Em 1957, entrou para o Royal College of Arts de Londres onde estudou Artes e Cinematografia. Três anos depois, entrou para a BBC, onde trabalhou no Departamento Técnico. Em breve, começou a dirigir episódios de séries televisivas como Z Cars (1962), Adam Adamant Lives! (1966) e The Informer (1966). Abandonou a BBC em 1967 para se dedicar a uma carreira de free-lancer como realizador publicitário. A sua primeira longa-metragem foi The Duellists (O Duelo, 1977), a partir do romance de Joseph Conrad. Harvey Keitel e Keith Carradine personificaram o papel de dois oficiais franceses, que durante as Guerras Napoleónicas e em vários locais, entabulam um duelo à espada. O filme tornou-se um fenómeno de culto muito devido à sua sumptuosidade visual. Seguiu-se um projeto mais arrojado, o filme Alien (Alien, o Oitavo Passageiro, 1979), que foi um êxito mundial. A aliança entre o horror e a ficção científica personificada na figura de um monstro que aterroriza uma nave isolada no espaço resultou bem nas bilheteiras. Três anos depois, filmou Blade Runner (Blade Runner - Perigo Iminente, 1982) onde criou uma Los Angeles futurista onde Harrison Ford desempenha um polícia encarregue de perseguir androides. O sucesso do filme deu origem a um fenómeno Cyberpunk no campo da arte, literatura e música. O projeto seguinte foi dececionante: Legend (A Lenda da Floresta, 1985) apesar de protagonizado por Tom Cruise falhou em manter uma estrutura narrativa coerente. O subsequente Someone to Watch Over Me (Na Vigília da Noite, 1987) tentou trilhar o campo do thriller romântico mas falhou na bilheteira. Resultados diferentes teve o filme de ação Black Rain (Chuva Negra, 1989), uma história sobre a mafia japonesa protagonizada por Michael Douglas e Andy Garcia. Seguiu-se o mítico Thelma & Louise (1991), um road-movie sobre duas mulheres que, fartas dos maus tratos dos maridos, resolvem sair de casa e embarcar numa aventura pelas estradas americanas. Esta obra valeu a Scott uma nomeação para o Óscar de Melhor Realizador. Depois de 1492: Conquest of Paradise (1492: Cristóvão Colombo), iniciou-se um curto período incaracterístico, marcado por fracassos comerciais como White Squall (1996) e G. I. Jane (1997). Contudo, tudo se alteraria com o reconhecimento do épico Gladiator (Gladiador, 2000) onde o realizador conseguiu retratar com mestria a grandiosidade da Roma antiga. Desde então, Scott rodou mais duas superproduções: Hannibal (2001), um novo episódio na história do psicopata Hannibal Lecter, e o filme de guerra Black Hawk Down (Cercados, 2001), que retrata um episódio protagonizado pelas forças norte-americanas na Somália, com o qual recebeu nova nomeação para o Óscar de Melhor Realizador. Em 2003, realizou a comédia Matchstick Men (Amigos do Alheio), protagonizada por Nicholas Cage.
Como referenciar: Ridley Scott in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-21 03:44:16]. Disponível na Internet: