Rio de Janeiro (Estado)

O estado do Rio de Janeiro situa-se na região do Sudeste do Brasil. Confina com o estado de Minas Gerais a norte e a noroeste, Espírito Santo a nordeste, São Paulo a sudoeste e com o oceano Atlântico a leste e a sul. A capital é a cidade do Rio de Janeiro. A superfície do estado é de 43 696 km2 e tem uma população de 15 561 720 habitantes segundo o censo de 2006. A densidade populacional é a mais alta do Brasil, 356,13 hab/km2, e tem uma esperança média de vida de 72,1 anos.
O relevo do estado do Rio de Janeiro é variado: escarpas a cair para o mar, como a da Serra da Mantiqueira; morros, dos quais os mais famosos são o Pão de Açúcar e o Corcovado; colinas e planícies costeiras com as praias: Copacabana, Ipanema e Lebelon e, ainda para nordeste, as de cabo Frio e Búzios. A serra da Mantiqueira, onde fica o Pico das Agulhas com 2789 m, é o ponto mais alto do estado e percorre três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Os principais rios são o Paraíba do Sul, o Macaé, o Muriaé, o Pirai e o Grande. A cobertura vegetal, dado o intenso povoamento da região, encontra-se bastante alterada, mas subsistem ainda 15% de matas e florestas. São compostas por mangues no litoral juntamente com a mata atlântica e floresta tropical. Junto à cidade do Rio de Janeiro, encontram-se as duas maiores florestas urbanas do mundo, o Maciço da Pedra Branca e a Floresta da Tijuca classificada como reserva da biosfera pela ONU. O clima é tropical atlântico, com temperaturas médias de 22ºC e chuvas abundantes.
O território do estado do Rio de Janeiro começou por estar dividido em duas capitanias: São Vicente, a sul, e São Tomé, a norte. Em 1555, os franceses fundam na baía de Guanabara a França Antártica, mas são expulsos e, dez anos mais tarde, Estácio de Sá funda a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. O desenvolvimento desta região do Brasil levou a que em 1763, a sede do Governo Geral deixasse de estar em Salvador e passasse para o Rio. Com a estadia da família real portuguesa, no início do século XIX passou a ser também a sede do governo português. Com a independência do Brasil, o Rio de Janeiro passou a ser a capital do novo país e Niterói a capital da província. Com a proclamação da República, reteve o seu estatuto só perdendo, em 1960, para Brasília, a cidade planeada para ser sede de governo no interior do país. O município do Rio de Janeiro passou a ser o estado de Guanabara e, em 1975, foi criado o estado do Rio de Janeiro, resultante da união do estado de Guanabara com o do Rio de Janeiro. A maior riqueza do estado é o petróleo e o gás natural, extraído na Baía de Campos e representando 70% da produção nacional. As indústrias, refinarias, fábrica de camiões, materiais de construção e têxteis estão distribuídas pela região do Grande Rio, vale do Paraíba do Sul e zona serrana. O setor agrícola tem pouco peso, ao contrário do turismo, que tem uma importância muito grande. A imagem do Brasil no estrangeiro é indissociável do Rio de Janeiro, estado e cidade.
Como referenciar: Rio de Janeiro (Estado) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 09:51:32]. Disponível na Internet: