Rita Guerra

Cantora portuguesa, Rita Guerra nasceu em 1967, na cidade de Lisboa. Aos 10 anos começou a estudar música na Academia de Amadores de Música e no Instituto Gregoriano, ambos na capital.
Em 1983, quando Rita tinha 16 anos, o seu pai, oficial da Força Aérea Portuguesa, foi colocado na Base das Lajes nos Açores. Foi na própria base aérea que Rita Guerra cantou pela primeira vez em público. Ainda nos Açores, a cantora prosseguiu os estudos musicais no Conservatório Regional. Entretanto, em 1987 regressou a Lisboa, onde voltou a frequentar o Instituto Gregoriano.
Rita Guerra arranjou um emprego como secretária na Radiogeste, de Lisboa, e em 1988, depois da sua voz ter chamado a atenção dos colegas da rádio, foi convidada a cantar na gala da estação. O espetáculo, que teve como atração principal o cantor francês Adamo, teve lugar no Casino Estoril. Durante dois dias, Rita Guerra ficou a atuar no casino, acompanhada ao piano, animando o espaço que ia entre o jantar e o espetáculo principal da sala. Os espetáculos correram tão bem que Rita Guerra acabou por ser convidada por uma editora a gravar dois álbuns.
Dois anos depois, em 1990, a cantora gravou o seu primeiro disco, um longa-duração chamado Pormenores Sem a Mínima Importância, dois dos temas do álbum, "Pormenores" e "Olhar de um Estranho", foram compostos por Rui Veloso. As restantes músicas tiveram autores variados, mas as letras foram todas escritas pela irmã de Rita, Catarina Guerra. No entanto, o álbum não fez grande sucesso e, em dezembro desse mesmo ano, a cantora regressou ao Casino Estoril, onde substituiu Teresa Mayuko, num espetáculo que recriava as histórias do agente secreto 007.
Em 1992, participou no Festival RTP da Canção e, no ano seguinte, marcou presença assídua em programas de televisão, o que lhe permitiu reconquistar alguma popularidade.
Em 1994, lançou o seu segundo álbum, chamado Independence Days, com músicas cantadas em inglês, e participou em algumas ocasiões como elemento do júri do concurso televisivo da SIC "Chuva de Estrelas". Uma referência também para o trabalho Da Gama, uma incursão pela música étnica, em parceria com Paulo de Carvalho e com o maestro Pedro Osório. O ano de 1994 ficou ainda marcado por um novo regresso ao Casino Estoril, desta feita para participar num espetáculo dirigido pelo maestro Pedro Osório intitulado Canções do Século. Rita Guerra cantou ao lado de Lena D'Água e Helena Vieira temas franceses, italianos, ingleses, americanos e portugueses que fizeram sucesso entre 1900 e 1990. Estes espetáculos deram origem a um álbum ao vivo, lançado em novembro desse ano, que também fez muito sucesso, já que conquistou um disco de prata. Até 1997, o trio deu uma série de espetáculos por todo o país.
Em 2000, Rita Guerra regressou aos trabalhos de estúdio ao lançar Desencontros, um álbum de duetos românticos gravado em parceria com o cantor Beto. Paralelamente, deu uma série de concertos para promover o disco e continuou a atuar no Casino Estoril, no espetáculo Tempo.
Rita Guerra foi também artista convidada em álbuns de artistas como João Braga, Ovelha Negra, entre outros. Além disso, uma referência para a participação nas dobragens dos filmes da Disney Hércules, A Dama e o Vagabundo, O Príncipe do Egito, O Rei Leão I e II, A Pequena Sereia, Branca de Neve, Tarzan, A Bela e o Monstro, A Espada Mágica e Piglets.
Em 2003, Rita continuava a cantar diariamente no Casino do Estoril, como cabeça de cartaz do elenco do espetáculo Egoísta e representou Portugal no Festival da Eurovisão, interpretando o tema "Deixa-me Sonhar (Só Mais Uma Vez)".
No ano seguinte, estreou o espetáculo Fruta Cores, ao lado de Dora, no Casino do Estoril.
Como referenciar: Rita Guerra in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-20 11:48:56]. Disponível na Internet: