Robert Barry

Artista norte-americano, Robert Barry nasceu em 1936, no Bronx, em Nova Iorque. Estudou no Hunter College de Nova Iorque entre 1956 e 1963, tendo como professor o pintor Robert Motherwell. Realizou a sua primeira exposição individual em 1964, revelando nestes trabalhos influências da obra de Ad Reinhardt.
Interessou-se por desenvolver a sua obra com base na reflexão sobre a dimensão espacial das obras e a relação entre estas e o espaço envolvente. Esta orientação estética encontra-se patente numa instalação conceptual e minimalista que realizou em 1967 na qual colocou quatro quadrados nos quatro cantos de uma sala, ou numa outra em que usou fios de nylon para estabelecer ligações físicas e mentais entre diversos lugares.
A partir de 1968, desenvolveu uma conceção pessoal das relações entre as obras de arte e a linguagem, entre a ideia e as palavras que a descrevem. Gostava de apresentar efeitos pouco conhecidos e realidades invisíveis que se subtraem à perceção, como é o caso das frequências eletromagnéticas ou da expansão de gazes inertes e tóxicos na atmosfera, fenómenos que são devidamente assinalados e divulgados junto do público através de cartazes.
Paralelamente, realizou um conjunto de trabalhos constituídos por palavras e que são introduzidas no espaço expositivo por meio de projeção, por inscrição nas paredes ou por difusão sonora. Estas palavras, pela grande quantidade de significações e sentidos, provocam uma infinidade de associações mentais de acordo com o lugar em que se inserem ou de acordo com a personalidade do espectador.
No final da década de 70, Barry produziu uma série de trabalhos em que os textos inscritos sobre muros são dispostos em grelha, radialmente ou formando árvores. Nas "Wallpieces" (peças murais), realizadas em 1978, as palavras são colocadas em vários sentidos, sem ser definido um princípio nem um fim, o que possibilita múltiplas combinações das palavras e das suas significações.
A sua obra aproxima-se da de outros artistas conceptuais, nomeadamente do grupo Arte e Linguagem, que integrava os artistas ingleses Victor Burgin e John Stezaker, entre outros, que consideravam que a arte conceptual mais radical se exprimia através de palavras.
Como referenciar: Porto Editora – Robert Barry na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-07-23 20:08:00]. Disponível em