Robert Schumann

Compositor romântico alemão, Robert Alexander Schumann nasceu em 1810, em Zwickau, na Saxónia, e morreu em 1856, em Endenich, na Prússia. Ficou célebre pelas peças que compôs para piano e pelos trabalhos para orquestra. Grande parte das suas composições mais conhecidas para piano teriam sido escritas pela esposa, a pianista Clara Schumann.
Schumann começou a estudar piano aos seis anos, mas, mais tarde, o seu pai pressionou-o a ingressar na Universidade de Leipzig para estudar Direito. Nessa altura, começou a ter aulas de piano com Friedrich Wieck. Acabou por casar com a filha do seu mestre, Clara, uma excelente pianista. Em 1829, instalou-se em Heidelberg, onde compôs valsas ao estilo de Franz Schubert. Seis anos depois, em 1835, o seu génio de compositor afirmou-se, ao mesmo tempo que a originalidade do seu estilo pianístico, através de temas breves e de uma rítmica variada. Nessa altura, marcou a tendência para a "construção em mosaico", uma sequência de trechos breves ligados por uma ideia poética, ou musical, com um pensamento conciso.
Em 1850, um desequilíbrio nervoso transformou-se numa doença mental incurável, levando Schumann a viver a fase mais dramática da sua vida. Depois de uma tentativa de afogamento no Rio Reno, foi internado num asilo de doentes mentais, onde acabou por morrer, em 1856.
Entre as suas composições mais conhecidas encontram-se Davidsbündlertänge (1837), Phantasiestücke (1837), Kindersgenen (1838), Kreileriana (1838), Arabaske (1838), Humoreske (1838), Novelletten (1838), Faschingsschwank aus Wien (1838-40), Symphony N.º 1 in B-Flat Major (1841), Piano Quintet in E-Flat Major (1843), Piano Concerto in A Minor (1845) e Symphony N.º 3 in E-Flat Major (1850-51).
Como referenciar: Robert Schumann in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-17 10:25:30]. Disponível na Internet: