Roberto Carlos

Cantor brasileiro, Roberto Carlos Braga nasceu a 19 de abril de 1941, em Cachoeiro do Itapemirim, no Brasil.
É um dos mais consagrados artistas brasileiros em todo o mundo, nomeadamente na América Latina, Estados Unidos e Europa, tendo gravado em castelhano e inglês.
O iníco da sua carreira remonta a 1958, ano em que conheceu Erasmo Carlos, com o qual formaria uma dupla decisiva na sua música ao surgir em mais de 500 temas. Depois de ter integrado grupos como os The Sputiniks e The Snakes, tocando em vários clubes de bairro, no Rio de Janeiro, Roberto gravou, em 1959, o seu primeiro disco, um 78 rpm, com os temas "João e Maria" e "Fora do Tom". Até 1962 gravou mais quatro discos neste formato, mas sem grande sucesso. Em 1963, surgiram "Splish Splash" e "Parei Na Contra-mão", os seus primeiros êxitos, que lhe proporcionaram maior visibilidade mediática.
O primeiro álbum, Louco Por Você, data de 1961, e tem a particularidade de ser o único dos seus discos em que não surge na capa.
O ano de 1964 marca a edição de um dos seus mais importantes trabalhos: É Proibido Fumar, que incluiu êxitos como "Broto do Jacaré", "Amapola", "Jura-me", "É Proibido Fumar", e aquele que marcaria definitivamente a sua carreira "O Calhambeque".
1965 foi um dos mais importantes anos da sua carreira. Com o crescimento mundial da "beatlemania", surgiu também um novo estilo que representava os anseios de liberdade da juventude, um descendente direto do rock que agitou a década de 50: o iê-iê-iê. Com o álbum Canta Para A Juventude (1965), e o êxito "Não Quero Ver Você Triste", não demorou muito para Roberto Carlos se tornar o artista mais representativo do movimento musical que surgiu e que recebeu o nome de Jovem Guarda. Nesse mesmo ano de 1965, Roberto Carlos teve a seu cargo a apresentação do programa de televisão "Jovem Guarda", uma das maiores audiências da televisão brasileira de todos os tempos.
Com estatuto de ídolo nacional, Roberto Carlos gravou em 1965 o álbum Jovem Guarda, que incluiu o clássico "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno" e a uma versão do fado português "Coimbra".
Outros sucessos até ao final dos anos 60 incluíram: "Eu Te Darei O Céu" (1966), "Namoradinha De Um Amigo Meu" (1966), "Não Precisas Chorar" (1966), "Se você pensa" (1968) e "Eu te amo, te amo, te amo" (1968).
O ano de 1968 marcou o início da sua internacionalização, ao vencer o Festival de San Remo, em Itália, com o tema "Canzone Per Te".
O seu sucesso estendeu-se ainda ao cinema: Roberto Carlos em Ritmo De Aventura (1968), Diamante Cor-de-Rosa (1969) e Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora (1971) constituíram algumas das suas mais importantes aparições no grande ecrã.
Os anos 70 testemunharam a transição da sonoridade iê-iê-iê para as baladas românticas e temas mais amadurecidos. Iniciou a década com o sucesso "Jesus Cristo", a primeira de muitas mensagens de cariz religioso que caracterizaram a sua carreira. Com uma média de um álbum por ano, que passaram a incluir apenas o seu nome na capa. Roberto gravou êxitos atrás de êxitos: "Detalhes" (1971), "A montanha" (1972), "Proposta" (1973), "Eu Quero Apenas" (1974), "Além Do Horizonte" (1975), "Falando Sério" (1977), "Amigo" (1977), "Lady Laura" (1978) e "Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo" (1979).
Nas décadas de 80 e 90 os seus maiores êxitos foram "Emoções" (1981), "Cama E Mesa" (1981), "Caminhoneiro" (1984), "Eu Te Amo" (1984, versão de "And I Love Her" dos Beatles), "Verde E Amarelo" (1985), "Meu Ciúme" (1990), "Mulher Pequena" (1992), "Nossa Senhora" (1993) e "Amigo Não Chore Por Ela" (1995), entre muitos outros.
"Se O Amor Se Vai" (1988) é uma versão de Roberto Carlos e Carlos Colla da música "Si el amor se va", que em fevereiro de 1989 deu a Roberto Carlos o prémio mais importante da música internacional, o Grammy, como melhor cantor pop latino.
Em 1990 recebeu a Estrela no Hall of Fame, prémio conferido às maiores estrelas latino-americanas.
Dos últimos lançamentos do cantor, uma nota para referir 30 Grandes Canciones (uma recolha de êxitos hispânicos, 2000), Acústico MTV (2001), Roberto Carlos (registo ao vivo, 2002) e Pra Sempre (2003) .
Roberto Carlos é uma referência da música popular brasileira, mantendo uma carreira consistente, ao longo de mais de 30 anos de edições discográficas.
Como referenciar: Roberto Carlos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-08 18:50:15]. Disponível na Internet: