Romeu Correia

Publicista, ficcionista e dramaturgo português, Romeu Henrique Correia nasceu a 17 de novembro de 1917, em Almada, e faleceu, na mesma cidade, a 12 de junho de 1996. Exerceu a atividade profissional de bancário e esteve ligado ao associativismo operário. Publicou estudos sobre o movimento associativo e sobre a história do desporto português. Conjugando essas qualidades e as de escritor de ficção, aproximou-se do neorrealismo pela focagem dos problemas sociais e económicos da sua terra natal, enquanto condicionantes dos dramas pessoais das personagens, recriados com um realismo de inspiração popular que se impõe na verosimilhança da linguagem e na recriação dos meios proletário, pequeno-burguês e piscatório.
Após a sua estreia como dramaturgo, em 1940, com a peça Razão, desenvolveu uma carreira de autor dramático que, se em muitos aspetos comunga dos traços neorrealistas, é habilmente enriquecida com recursos provenientes da tradição popular (do teatro de fantoches, do circo) e do teatro de vanguarda. Presidiu a júris de jogos florais, encenou diversas peças e proferiu palestras em escolas e universidades.
Das obras que publicou (novelas, contos, romances e peças de teatro), destacam-se os títulos O Vagabundo das Mãos de Oiro (teatro, 1960), Roberta (teatro, 1971) e Um Passo em Frente (contos, 1976), que recebeu o Prémio Ricardo Malheiros e o da Academia das Ciências de Lisboa.
A sua vasta obra é reconhecida internacionalmente e foi por diversas vezes premiada.
Como referenciar: Romeu Correia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 03:09:03]. Disponível na Internet: