Artigos de apoio

Roy Emerson Stryker
Historiador, arquivista e fotógrafo norte-americano, Roy Emerson Stryker nasceu a 5 de novembro de 1893, em Great Bend, no Kansas, e foi criado numa quinta no Colorado. Com o pai, aprendeu a sentir um grande respeito pela terra e pelas pessoas que nela trabalhavam.
Depois de servir na infantaria, durante a Grande Guerra Mundial, foi estudar Economia na Universidade da Columbia. Depois de se formar, em 1924, foi professor e, juntamente com o seu mentor, Rexford Tugwell, colaborou na produção de um livro sobre a vida económica da América, recorrendo à fotografia para complementar a informação textual.
A sua enorme coleção de fotografias serviu para ilustrar conferências e para mostrar nas aulas as teorias económicas.
Em 1935, Roy Emerson entrou para a Farm Security Administration (FSA), uma agência criada pelo governo norte-americano com o objetivo de auxiliar a reabilitação dos agricultores afetados pelos efeitos da Grande Depressão. Emerson ficou responsável pela secção histórica, coordenando o trabalho de vários fotógrafos com vista à documentação das atividades da agência.
Embora não fosse fotógrafo por natureza, utilizava e promovia a fotografia no âmbito do seu trabalho de documentação. Deixou um legado incomparável de documentos sobre a vida dos Estados Unidos da América.
Com o decorrer da Segunda Guerra Mundial, e sob pressão governamental, viu-se obrigado a produzir e difundir imagens "mais positivas" do país para tentar levantar a moral das tropas.
Em 1943, a FSA estava debaixo de uma onda de criticismo devido ao desperdício de fundos governamentais. Em congresso, é decidida a desativação da agência. A secção histórica é então transformada numa agência fotográfica do gabinete de informação do governo. Durante este período de instabilidade, Emerson partiu para outro projeto: a Standard Oil. Foi contratado para organizar um projeto de documentação com o intuito de melhorar a imagem pública da companhia. Berenice Abbott, Gordon Parks, Todd Webb, Esther Bubley, Harold Corsini e Russell Lee foram alguns dos fotógrafos que colaboraram com ele neste projeto. E assim nasceu o maior projeto de documentação fotográfica não governamental alguma vez realizado nos EUA, que reuniu cerca de 67 mil fotografias.
Em 1950, na Universidade de Pittsburg, participou na criação de um arquivo fotográfico, que funcionaria como uma fonte de inspiração para fotógrafos e demais interessados na fotografia. Depois de deixar este projeto, dirigiu a criação de outro arquivo de documentação, desta feita para a Jones & Laughlin Steel Corporation.
Até à sua morte, aceitou, ocasionalmente, empregos de consultoria e conduziu seminários sobre foto-jornalismo na Universidade de Missouri.
Morreu a 27 de setembro de 1975, no Colorado.
Como referenciar: Roy Emerson Stryker in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-07-24 14:12:22]. Disponível na Internet: