Roy Frowick Halston

Designer de moda norte-americano, Roy Frowick Halston nasceu a 23 de abril de 1932, em Des Moines, Iowa, nos Estados Unidos da América, e morreu a 26 de março de 1990, vítima de complicações provocadas pelo vírus do HIV.
Teve uma infância clássica e cedo se interessou pela criação de chapéus. Frequentou a Universidade de Indiana, em 1952, durante apenas um semestre. No final desse mesmo ano mudou-se, com a família, para Chicago. Aí passou a frequentar um curso noturno no Chicago Art Institute, que conciliava com o seu trabalho diurno de vitrinista.
Halston nunca abandonou a atividade de desenhar chapéus e teve a sua oportunidade de ouro quando o Chicago Daily News publicou um breve artigo sobre as criações deste designer.
A partir dessa altura as vendas de chapéus por ele criados dispararam e Halston passou a trabalhar para uma clientela composta por celebridades.
Em 1959 trocou Chicago por Nova Iorque, onde foi trabalhar com Lilly Daché, uma famosa modista de chapéus francesa. Apenas um ano depois era nomeado designer assistente na Daché.
Após algum tempo foi trabalhar para a Bergdorf Goodman, uma elegante loja em Nova Iorque, onde continuou as suas criações e teve grande sucesso profissional.
Em 1962 desenhou o famoso chapéu "pill box", usado por Jacqueline Kennedy no discurso inaugural de J.F. Kennedy.
Em 1966 Halston desenhou a sua primeira coleção de pronto-a-vestir para a Bergdorf Goodman e em 1968 abriu a sua própria loja, em Nova Iorque.
Entre os seus amigos contavam-se personalidades como Liza Minnelli, Barbara Walter, Martha Graham, Jacqueline Kennedy Onassis, Andy Warhol e Elizabeth Taylor.
Nos anos 70 a carreira de Halston teve uma fabulosa ascensão e este designer transformou-se num modelo para todos os criadores de moda americanos.
O nome Halston transformou-se num sinónimo de corte clássico, simplicidade e elegância.
Como referenciar: Porto Editora – Roy Frowick Halston na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-29 13:23:45]. Disponível em