S. Gregório Magno

Papa italiano, pertencente a uma família patrícia romana, nasceu cerca do ano 540.
Foi prefeito de Roma aos trinta anos, tendo-se convertido ao catolicismo ao contactar com a regra de São Bento, levado pela dor que a morte do pai lhe causou.
Fundou seis mosteiros com o produto da venda dos seus bens e começou a viver segundo a regra monástica, que só abandonou, contrariado, quando foi eleito papa a 3 de setembro de 590. Entretanto, no ano de 578, foi ordenado diácono e designado delegado do papa Pelágio II em Constantinopla um ano depois. Nesta estadia redigiu uma obra intitulada Moralia (que consiste num conjunto de observações ao Livro de Job), tendo regressado a Roma em 585. Tornou-se então o principal conselheiro do citado papa Pelágio II, e quando este morreu foi aclamado unanimemente seu sucessor, pela estima e respeito que tinham grangeado a sua inteligência, abnegação e simplicidade.
Este papa destacou-se não só pelas eficazes medidas que tomou frente aos horrores da peste e da fome, causadas pelas guerras que assolavam a Itália, como pela forte orientação que deu à vida espiritual da Igreja (tendo convocado três sínodos para o efeito), que em tempos agitados carecia de bases sólidas. Assim, neste âmbito, destacou particularmente o monaquismo, considerando esta forma de vida cristã a mais perfeita. Até aos nossos dias subsistiram oitocentas e cinquenta cartas deste papa, que reforçam a necessidade de seguir o exemplo de Jesus Cristo.
Escreveu também uma Regula pastoralis, na qual recomenda a modéstia aos bispos e a ponderação na prédica, uns Comentários sobre o Livro I de Samuel, diversas homilias, um antifonário e um sacramentário, entre outras obras.
São Gregório, além de conseguir afastar os lombardos de Roma por duas vezes (592 e 593), provia a cidade de trigo, que era abundante e vinha das propriedades que a Igreja possuía na Sicília. Foram também ordenadas as demais propriedades eclesiásticas (denominadas na altura Patrimonium Petri ou "Património de Pedro"), maioritariamente arrendadas a camponeses e geridas por um representante nomeado pela Sede Apostólica, tendo sido instituída a condição de este representante ser eclesiástico, para que não houvesse apropriações indevidas.
O papa tinha-se tornado um alto funcionário imperial com poder efetivo sobre Roma, a todos os níveis.
No seu pontificado foram fortemente incrementadas as missões de conversão dos pagãos, tendo enviado para Inglaterra aquele que seria o primeiro arcebispo de Canterbury, Agostinho.
O seu papado cessou a 12 de março de 604.
Como referenciar: S. Gregório Magno in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-24 19:01:52]. Disponível na Internet: